Notícias Sem categoria

Programa Farol lança módulo de indicadores para monitorar segurança do paciente

Sem categoria - 30.09.16

O Programa Farol – Indicadores de Desempenho na Saúde, patrocinado pelo Sindicato dos Hospitais Clínicas e Casas de Saúde do Município do Rio de Janeiro (SINDHRIO), está aceitando adesões para participação no módulo de indicadores dos protocolos de segurança do paciente. Todo o processo de inserção de dados é online e após inseri-los, o usuário passa a visualizar imediatamente os gráficos dos indicadores e os comparativos com os outros participantes.

As instituições podem inserir seus dados no programa e acompanhar a evolução e comparação dos seguintes indicadores: Incidência de queda, Incidência de úlcera por pressão, Monitoramento da higiene das mãos, Monitoramento da identificação do paciente, Monitoramento do uso da lista de verificação de segurança cirúrgica, Incidência de erros no uso de medicações, Monitoramento de infecções relacionadas à assistência ao paciente, Incidência de infecção na corrente sanguínea relacionada ao cateter vascular, Incidência de infecção no trato urinário relacionado ao cateter vesical e Pneumonia associada à ventilação.

O Programa Farol é gratuito. De acordo com seus organizadores, a confidencialidade é total, visto que todos os dados, valores, gráficos e telas não exibem a identificação das instituições. Ainda segundo eles, o módulo de indicadores de segurança do paciente está em acordo com os indicadores dos protocolos do Programa Nacional de Segurança do Paciente, do Ministério da Saúde e da ANVISA e da RDC 36/2013 da ANVISA.

De acordo com o coordenador do Departamento de Saúde Suplementar da Confederação Nacional de Saúde (CNS), João de Lucena, há três vantagens para os estabelecimentos de saúde terem acesso a esses indicadores. “Primeiro, ter resultados e traçar metas para redução dos problemas; segundo, ele se olhando contra os indicadores dos outros estabelecimentos saúde saberá como está se colocando diante dos outros e, terceiro, esses indicadores são exigência dos protocolos publicados pelo Ministério da Saúde, ou seja, estariam cumprindo a legislação quando implantam esses indicadores nos seus estabelecimentos de saúde”, explica.

Ele pontua ainda a importância do acesso aos gráficos e da sua posição em relação aos outros estabelecimentos. “O benchmarking, ou seja, a comparação, é uma ferramenta de melhoria para a qualidade da instituição. É importante para o mapeamento de como a instituição se encontra em relação aos indicadores e de como se encontra em relação aos outros estabelecimentos de saúde que estarão participando do mesmo programa”.

Para saber mais sobre o programa é só visitar o site www.programafarol.com.br.

 

Com informações do Programa Farol