Notícias

Modelos de remuneração estarão em pauta em seminário

Notícias Ahseb - 22.03.17

Os modelos de remuneração na área de saúde serão temas de discussão no seminário “O valor ao paciente no cenário de crise na Saúde Suplementar: em busca de soluções” que a Ahseb realizará nesta quinta-feira, 23, no Mundo Plaza Business Center. O painel sobre o assunto tem previsão para começar a partir das 14h e contará com duas palestras. A primeira será a do coordenador do Departamento de Saúde Suplementar da Confederação Nacional de Saúde (CNS), João de Lucena Gonçalves, abordando o tema com foco no valor ao paciente. Já o presidente da 2iM Economia em Saúde, César Luiz Lacerda Abicalaffe, apresentará o tema “Pagamento baseado em valor: uma análise prática”. O painel será moderado pelo diretor da Teleauditoria Digital do Brasil, Fernando Serafim de Lucena.

De acordo com Lucena, o modelo atual remunera conforme a conta apresentada pelo estabelecimento de saúde à operadora ou ao próprio paciente. Desta forma, em teoria, quanto mais procedimentos, materiais, medicamentos e outros insumos forem utilizados e/ou gastos, maior será o valor a ser cobrado pelo estabelecimento da operadora ou usuário. “Este desvio na função financeira ligada a prestação de serviços de um estabelecimento de saúde, começou décadas atrás causada pela pressão financeira exercida pelas operadoras para reduzir seus custos”, explica. Ele pontua que “a distorção cresce face as turbulências econômicas do país e as operadoras novamente com o objetivo de reduzir seus custos, querem de forma imediata, implantar novos modelos de remuneração”.

Lucena acredita, porém, que mudar um modelo de remuneração não é apenas alterar um programa de computador e requer preparação, seriedade e tempo de adaptação, pois, se mal executado, os prejuízos serão para todo o sistema de saúde suplementar. Em sua fala, ele mostrará o que é necessário para os estabelecimentos de saúde atingirem um grau de maturidade para assumir este desafio, ou seja, transformarem-se em organizações de alta confiabilidade, já que a mudança de modelo envolve a mudança de risco decorrente da assistência de saúde.

“Apresentarei uma visão atual dos caminhos que podem ser seguidos pelos estabelecimentos de saúde para sair dos dois modelos atuais”, sinaliza.