Notícias

AGE: Prestadores credenciados querem diálogo aberto com Planserv sobre impactos das retenções feitas pelo plano de saúde

Notícias Ahseb - 28.06.17

 Encontro será agendado pela Ahseb para tratar do tema na primeira quinzena de julho

Um encontro aberto entre prestadores de serviços e o Planserv deverá acontecer ainda na primeira quinzena de julho para tratar das retenções financeiras que vêm sendo feitas pelo plano de saúde e dos impactos para os estabelecimentos credenciados.

Esta foi a deliberação da Assembleia Geral Extraordinária realizada pela Ahseb nesta terça, 27, em sua sede. A proposta foi apresentada pelo presidente da Ahseb, Mauro Duran Adan, como um caminho de diálogo para tentar gerenciar a situação colocada pelo Planserv durante reunião ocorrida no último dia 16 de junho, em que a coordenadora geral do Planserv, Cristina Cardoso, e o coordenador de Gestão de Rede, Paulo Barbosa, expuseram as dificuldades financeiras do plano.

Conforme explicou Mauro Adan, o orçamento do Planserv teria ultrapassado o estimado em mais de 10% por conta do aumento no volume do consumo. Isto teria feito com que o plano de saúde fizesse as retenções desde o mês de abril, referentes a pagamentos com competência em Março e, assim consecutivamente, com os meses posteriores.

Conforme relatou Adan juntamente com o diretor de Saúde Suplementar, Cícero Andrade, que esteve na reunião dia 16, esta teria sido também a razão de o Planserv  ter estipulado, para os prestadores, as cotas para disponibilização dos serviços junto aos credenciados, como uma solução para controlar o orçamento.

“A situação é grave e é preciso um diálogo aberto”, argumentou o presidente da Ahseb ao expor que o encontro entre prestadores credenciados e o plano de saúde poderá mostrar outras saídas que não prejudiquem tanto os estabelecimentos e será uma oportunidade de os associados colocarem suas particularidades e dificuldades frente à situação.

As cotas fixadas – conforme comentado por associados durante a AGE – estão num patamar muito abaixo da demanda que chega às suas unidades. Além disso, há serviços – como os de oncologia e os que oferecem tratamento para pacientes renais crônicos – que, na opinião dos presentes, deveriam ter sido excluídos deste limite.

O presidente da Febase, Marcelo Britto, que também esteve acompanhando a AGE, ainda sugeriu que os estabelecimentos fixassem um comunicado sobre o limite das cotas nas recepções. “Se fizermos isso, vai gerar um constrangimento pro usuário e haverá um certo grau de comoção política”, disse.

 A data do encontro com o Planserv ainda será confirmada pela Ahseb.