Informações COVID-19 Notícias

Ahseb critica recomendação de planos para priorizar atendimentos de urgência

Informações COVID-19 - 22.03.20

(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

 

O presidente da Associação de Hospitais e Serviços de Saúde da Bahia (Ahseb), Mauro Adan, considerou conduta inadequada a prática que vem sendo adotada por algumas operadoras de plano de saúde de recomendar aos seus segurados e rede credenciada que, diante da pandemia do coronavírus, priorizem situações de urgência e emergência.

Entre as recomendações que vêm sendo feitas por algumas operadoras, está a de adiamento de consultas, exames e cirurgias eletivas, algumas das operadoras já tendo tomado a decisão de adiar autorizações para tais procedimentos.

“Não cabe às operadoras de plano de saúde interferirem nas medidas de cuidado que o segurado tem com a sua saúde”, defende Adan.

Desde que haja um pedido devidamente qualificado, tecnicamente aprovado, e que o paciente tenha interesse, tal decisão cabe unicamente a três atores: o médico, o paciente e diretor médico da instituição que vai realizar o procedimento, afirma a associação, em nota à imprensa.

“As instituições de saúde estão atentas à necessidade de se evitar as aglomerações. Cabe às operadoras apenas analisar burocraticamente a documentação e emitir a autorização, visto que a rede credenciada é que tem a responsabilidade de cuidar da assistência aos usuários, tendo sido contratada exatamente para isso”, reforça ele.

Clínicas em shoppings vão abrir
Segundo a Ahseb, o motivo pelo qual a entidade vem alertando para a conduta das operadoras de plano de saúde vai além da inadequação do ato.

Adan realça a importância de unidades ambulatoriais continuarem atendendo e cuidando da saúde dos soteropolitanos que têm outras patologias, que não o Covid-19, para que elas não se agravem e esses indivíduos venham a frequentar emergências médicas, o que não é indicado para o momento, ou até necessitar de leitos hospitalares que estão sendo reservados para os infectados pelo Coronavírus.

Esse também foi o argumento que sustentou reunião realizada nessa quinta, que resultou na continuidade do funcionamento de instituições de saúde que estão localizadas dentro de shopping centers, mesmo após o decreto da Prefeitura de Salvador de interromper por 15 dias o serviço desses estabelecimentos, a fim de garantir o isolamento social.

O pleito da Ahseb foi feito por Adan o junto ao Secretário Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo, Sérgio Guanabara, e ao Secretário de Saúde, Léo Prates, que se sensibilizaram e intervieram junto à Prefeitura no sentido de garantir que essas unidades de saúde possam continuar realizando seus atendimentos.

“Se eu dou atendimento ambulatorial àquele paciente de cardiologia, ele continua sendo tratado e corre muito menos risco de agravar e vir a ocupar um leito hospitalar que poderia servir para uma vítima do COVID-19”, exemplifica Adan.

 

Fonte: Correio24horas